A água nossa de cada dia dá um banho de benefícios para o corpo. Principalmente em versões aromatizadas e de sabor sutil, como as que sugerimos aqui e que você mesma pode preparar.

Água de rosas, água de coco, de melissa, de lavanda… São tantas as águas! Umas perfumam a casa e o corpo, outras são ótimas para beber e duas especificamente, a de rosas e a de flor de laranjeira, entram como ingrediente de verdadeiros manjares da culinária árabe.

A herborista mineira Magdala Ferreira Guedes, da serra da Moeda, ensina que, além de hidratar e refrescar a pele, as águas de ervas depuram o organismo e podem, sutilmente, tocar nossas emoções. “A água de melissa, uma solução oral encontrada em farmácias, tem um cheirinho gostoso e é saborosa e calmante. Para mim, ainda lembra o colo de minha avó, que a usava e fazia macinhos de melissa para colocar debaixo do travesseiro”, conta.

Também apaixonada pelas ervas, Maly Caran vive criando receitas para aromatizar as águas frescas de sua casa em São Francisco Xavier, interior de São Paulo. É dela um conselho importante: usar vegetais cultivados organicamente, sem o uso de agrotóxicos. “Caso não consiga ervas frescas, use flores e folhas secas de boticas que comprem produtos orgânicos de boa procedência”, sugere a erveira.

Na cozinha, é só colocar as ervas escolhidas, ligeiramente maceradas, em um recipiente com água mineral ou de fonte. Tampe com um tecido de algodão e guarde por uma hora. O sabor é sutil, e o aroma, uma delícia.

“Para extrair as energias mais sutis das plantas, que harmonizam emoções e ambientes, é indicada a exposição à luz do Sol”, lembra Magdala. “Assim, o modo de ação é semelhante ao dos florais”, explica. Quer provar?

Camomila

Segundo a ervista Magdala Guedes, para que suas propriedades físicas sejam transmitidas, as flores precisam ser preparadas em forma de chá. É a infusão que acalma. Uma dica: espere o chá esfriar e use-o para dar brilho aos cabelos na última água de enxágüe pós-xampu.
• Exposta à luz solar: promove acolhimento e relaxa.

Lavanda

A ervista Maly Caran recomenda essa água para lavar e refrescar o rosto, perfumar o corpo e a casa e ainda combater dores musculares em uso tópico.
Misture em uma garrafa 250 ml de água destilada, 1 colher rasa de sopa de açúcar cristal, 3 gotas de óleo essencial de lavanda e 100 g de flores secas de lavanda. Feche a garrafa com rolha e guarde em um local escuro por uma semana. Coe antes de usar. Em uso tópico, alivia os sintomas de picadas de insetos.

Rosas

Você encontra água de rosas de ótima qualidade em lojas de produtos árabes e boas farmácias (atenção: não confundir com leite de rosas, que tem álcool). Imprescindível em algumas receitas das culinárias árabe e indiana, essa água também é puro deleite para o corpo e hidrata a pele – é só passar sobre o rosto limpo.
Experimente esta receita, exclusiva para uso tópico, de Maly Caran: coloque 2 xícaras de chá de pétalas de rosas orgânicas numa vasilha de louça e derrame sobre elas 1 litro de água destilada fervente, 1 colher rasa de sopa de açúcar cristal e deixe tampada, em infusão, durante 1 hora. Despeje a água em outra vasilha e novamente para a primeira várias vezes até que a água fique perfumada. Coe e adicione 5 gotas de óleo essencial de rosas. Guarde em local escuro.

Hortelã

Um galho de hortelã no copo com água mineral é uma ótima pedida no verão. Macerar de leve a erva na água ajuda a purificar os aparelhos respiratório e digestivo e alivia azia e má digestão.
• Exposta à luz solar: é indicada para minimizar a timidez.

Alecrim

Macere um raminho e deixe em contato com a água mineral ou de fonte por algumas horas. É estimulante. O uso externo por fricção é indicado contra a queda de cabelo. Coe e jogue nos cabelos após a última lavagem.
• Exposta à luz solar: traz alegria, abre o coração, revigora.

Melissa

Coloque um raminho macerado da planta de molho em 1 litro de água mineral ou de fonte. Diminui gases, cólicas e favorece o descanso e o sono.
• Exposta à luz solar: combate a ansiedade.

Flor de laranjeira

Também conhecida como ma zaher, a água de flor de laranjeira pode ser encontrada nas lojas de produtos árabes. Além do uso culinário, tomá-la ajuda a acalmar e, em uso tópico, alivia a pele irritada – pode ser usada com borrifador depois da depilação. “Por conter óleos essenciais, não se deve expor a pele ao sol após a utilização dela, pois pode desencadear reação alérgica ou queimadura”, pondera o fitoterapeuta Luiz Costa, de Curitiba.

Coco

Tem ação vermífuga (adultos e crianças podem tomar diariamente um copo em jejum por 30 dias) e rejuvenescedora da pele (lavar o rosto com a solução e deixar secar naturalmente). Indicada também para desidratação e para repor os sais minerais perdidos com a atividade física.

Pepino

Experimente matar a sede com esta receita: acrescente algumas fatias de pepino em uma jarra com água mineral e deixe na geladeira por no mínimo quatro horas. Parte do extrato do fruto tende a migrar para a água. O bom disso é que o pepino reduz a ansiedade.

Semente de linhaça

A água combinada à semente de linhaça já é conhecida como bebida medicinal desde o século 18. Ajuda a combater inflamações do sistema digestivo e urinário, é diurética e melhora o funcionamento intestinal. Contém ômega-3 e ômega-6, substâncias que ajudam a regular os índices de colesterol presentes no sangue.
Diariamente, antes de deitar, coloque 2 colheres de sopa de sementes de linhaça de molho em 1 copo de água e beba na manhã seguinte, em jejum. As sementes podem ser consumidas com iogurtes ou batidas no liquidificador com sucos e vitaminas. Pode ser usada no rosto para tonificar a pele. “Em função da presença de fitormônios, deve-se utilizar com restrições em mulheres com história de câncer de mama”, alerta o fitoterapeuta Luiz Costa.

Eucalipto

Não use para beber – só em banhos e borrifada no ambiente.
• Exposta à luz solar ou macerada a frio: purifica o ambiente.

Ameixa

A ameixa preta possui pectina, que estimula o funcionamento do intestino. Por isso, a água dessa fruta é indicada pela nutricionista Gisele Paques, do Spa Sorocaba, aos hóspedes que têm prisão de ventre.
A receita é fácil. Leve 10 ameixas pretas secas e sem caroço para ferver em 1 litro de água. Deixe ferver de 5 a 10 minutos. Desligue o fogo e espere esfriar. Bata no liquidificador e tome em jejum – um ou dois copos por dia – antes do café da manhã.

Marie Claire – Dezembro
Texto: Kátia Stringueto
Reportagem: Mariana Viktor


Deixe um comentário


− nove = 0