Alimento da alma -01/2006

/

Alimento da alma -01/2006

Clique aqui para ver o artigo

Água é Fonte de Prazer

/

A água nossa de cada dia dá um banho de benefícios para o corpo. Principalmente em versões aromatizadas e de sabor sutil, como as que sugerimos aqui e que você mesma pode preparar.

Água de rosas, água de coco, de melissa, de lavanda… São tantas as águas! Umas perfumam a casa e o corpo, outras são ótimas para beber e duas especificamente, a de rosas e a de flor de laranjeira, entram como ingrediente de verdadeiros manjares da culinária árabe.

A herborista mineira Magdala Ferreira Guedes, da serra da Moeda, ensina que, além de hidratar e refrescar a pele, as águas de ervas depuram o organismo e podem, sutilmente, tocar nossas emoções. “A água de melissa, uma solução oral encontrada em farmácias, tem um cheirinho gostoso e é saborosa e calmante. Para mim, ainda lembra o colo de minha avó, que a usava e fazia macinhos de melissa para colocar debaixo do travesseiro”, conta.

Também apaixonada pelas ervas, Maly Caran vive criando receitas para aromatizar as águas frescas de sua casa em São Francisco Xavier, interior de São Paulo. É dela um conselho importante: usar vegetais cultivados organicamente, sem o uso de agrotóxicos. “Caso não consiga ervas frescas, use flores e folhas secas de boticas que comprem produtos orgânicos de boa procedência”, sugere a erveira.

Na cozinha, é só colocar as ervas escolhidas, ligeiramente maceradas, em um recipiente com água mineral ou de fonte. Tampe com um tecido de algodão e guarde por uma hora. O sabor é sutil, e o aroma, uma delícia.

“Para extrair as energias mais sutis das plantas, que harmonizam emoções e ambientes, é indicada a exposição à luz do Sol”, lembra Magdala. “Assim, o modo de ação é semelhante ao dos florais”, explica. Quer provar?

Camomila

Segundo a ervista Magdala Guedes, para que suas propriedades físicas sejam transmitidas, as flores precisam ser preparadas em forma de chá. É a infusão que acalma. Uma dica: espere o chá esfriar e use-o para dar brilho aos cabelos na última água de enxágüe pós-xampu.
• Exposta à luz solar: promove acolhimento e relaxa.

Lavanda

A ervista Maly Caran recomenda essa água para lavar e refrescar o rosto, perfumar o corpo e a casa e ainda combater dores musculares em uso tópico.
Misture em uma garrafa 250 ml de água destilada, 1 colher rasa de sopa de açúcar cristal, 3 gotas de óleo essencial de lavanda e 100 g de flores secas de lavanda. Feche a garrafa com rolha e guarde em um local escuro por uma semana. Coe antes de usar. Em uso tópico, alivia os sintomas de picadas de insetos.

Rosas

Você encontra água de rosas de ótima qualidade em lojas de produtos árabes e boas farmácias (atenção: não confundir com leite de rosas, que tem álcool). Imprescindível em algumas receitas das culinárias árabe e indiana, essa água também é puro deleite para o corpo e hidrata a pele – é só passar sobre o rosto limpo.
Experimente esta receita, exclusiva para uso tópico, de Maly Caran: coloque 2 xícaras de chá de pétalas de rosas orgânicas numa vasilha de louça e derrame sobre elas 1 litro de água destilada fervente, 1 colher rasa de sopa de açúcar cristal e deixe tampada, em infusão, durante 1 hora. Despeje a água em outra vasilha e novamente para a primeira várias vezes até que a água fique perfumada. Coe e adicione 5 gotas de óleo essencial de rosas. Guarde em local escuro.

Hortelã

Um galho de hortelã no copo com água mineral é uma ótima pedida no verão. Macerar de leve a erva na água ajuda a purificar os aparelhos respiratório e digestivo e alivia azia e má digestão.
• Exposta à luz solar: é indicada para minimizar a timidez.

Alecrim

Macere um raminho e deixe em contato com a água mineral ou de fonte por algumas horas. É estimulante. O uso externo por fricção é indicado contra a queda de cabelo. Coe e jogue nos cabelos após a última lavagem.
• Exposta à luz solar: traz alegria, abre o coração, revigora.

Melissa

Coloque um raminho macerado da planta de molho em 1 litro de água mineral ou de fonte. Diminui gases, cólicas e favorece o descanso e o sono.
• Exposta à luz solar: combate a ansiedade.

Flor de laranjeira

Também conhecida como ma zaher, a água de flor de laranjeira pode ser encontrada nas lojas de produtos árabes. Além do uso culinário, tomá-la ajuda a acalmar e, em uso tópico, alivia a pele irritada – pode ser usada com borrifador depois da depilação. “Por conter óleos essenciais, não se deve expor a pele ao sol após a utilização dela, pois pode desencadear reação alérgica ou queimadura”, pondera o fitoterapeuta Luiz Costa, de Curitiba.

Coco

Tem ação vermífuga (adultos e crianças podem tomar diariamente um copo em jejum por 30 dias) e rejuvenescedora da pele (lavar o rosto com a solução e deixar secar naturalmente). Indicada também para desidratação e para repor os sais minerais perdidos com a atividade física.

Pepino

Experimente matar a sede com esta receita: acrescente algumas fatias de pepino em uma jarra com água mineral e deixe na geladeira por no mínimo quatro horas. Parte do extrato do fruto tende a migrar para a água. O bom disso é que o pepino reduz a ansiedade.

Semente de linhaça

A água combinada à semente de linhaça já é conhecida como bebida medicinal desde o século 18. Ajuda a combater inflamações do sistema digestivo e urinário, é diurética e melhora o funcionamento intestinal. Contém ômega-3 e ômega-6, substâncias que ajudam a regular os índices de colesterol presentes no sangue.
Diariamente, antes de deitar, coloque 2 colheres de sopa de sementes de linhaça de molho em 1 copo de água e beba na manhã seguinte, em jejum. As sementes podem ser consumidas com iogurtes ou batidas no liquidificador com sucos e vitaminas. Pode ser usada no rosto para tonificar a pele. “Em função da presença de fitormônios, deve-se utilizar com restrições em mulheres com história de câncer de mama”, alerta o fitoterapeuta Luiz Costa.

Eucalipto

Não use para beber – só em banhos e borrifada no ambiente.
• Exposta à luz solar ou macerada a frio: purifica o ambiente.

Ameixa

A ameixa preta possui pectina, que estimula o funcionamento do intestino. Por isso, a água dessa fruta é indicada pela nutricionista Gisele Paques, do Spa Sorocaba, aos hóspedes que têm prisão de ventre.
A receita é fácil. Leve 10 ameixas pretas secas e sem caroço para ferver em 1 litro de água. Deixe ferver de 5 a 10 minutos. Desligue o fogo e espere esfriar. Bata no liquidificador e tome em jejum – um ou dois copos por dia – antes do café da manhã.

Marie Claire – Dezembro
Texto: Kátia Stringueto
Reportagem: Mariana Viktor

A Maga Das Ervas E Suas Receitas

Ela sabe tudo de flor, folha, caule e raiz, mas dispensa o rótulo de especialista. Também não quer ser distinguida como bruxa. “Bruxa, toda mulher é”, desconversa Magdala Guedes, 53 anos, que se define como uma “mulher da terra”. O título combina com sua devoção a simplicidade.

Essa maga das Minas Gerais prefere o recolhimento a exposição. Cabelos longos, feições indígenas e saberes xamânicos, “Magui” é a feminilidade em pessoa; tem sempre uma receita, um bálsamo, um riso suave a oferecer. É amiga íntima das ervas há 17 anos, desde que deixou a cidade e a profissão de educadora para seguir o chamado da natureza. Logo que iniciou os estudos de fitoterapia entrou em contato com “as energias sutis das plantas”, como diz. Aí não teve jeito, teve que ampliar o foco – dos princípios ativos das substâncias para os poderes mágicos do reino vegetal.

Hoje, vive cercada de beleza. Mora com marido e filha num sítio de 7 hectares na Serra da Moeda, a 60 km de Belo Horizonte. Lá, planta quase 80 variedades, faz cosméticos naturais, óleos terapêuticos e outros alimentos do corpo e da alma, que vão de pão a perfume. Também acolhe pequenos grupos para tratamentos de purificação, rituais e os seus famosos banhos. No Sitio do Sertãozinho, os banhos são tomados à noite, numa banheira instalada ao ar livre, no meio de flores.

Tudo ali é plantado de acordo com as fases da Lua. As misturas prontas para banhos são preparadas nas luas nova ou cheia: “Respeitamos esses princípios básicos da ligação entre a Terra e o céu, que foi interrompida na modernidade, por causa do imediatismo do homem”, diz Magui.

Recentemente, ela recusou uma oferta para exportar suas alquimias para a Inglaterra, porque teria de produzir em larga escala, deixando a Lua de lado “Aqui só queremos o essencial. Não dá para perder a coerência por causa de um comércio. As ervas não são só negócio, são opção de vida”, justifica. No sítio, as espécies são semeadas, colhidas e manipuladas sem pressa, sempre com um propósito forte. É assim também que os banhos criados por ela, indicados a seguir, devem ser preparados e tomados.

Os banhos prontos, em gel podem ser encomendados pelo tel. (31) 3575­1164 e enviados a qualquer cidade.

ORIENTAÇÃO GERAL ANTES DE FAZER OS BANHOS DA MAGUI

Amasse lentamente as flores e ervas. Cuide para estar bem presente nessa ação de juntar, despetalar e amassar os ingredientes, concentrando-se na intenção do banho. Ao achar que já se dedicou o suficiente à mistura das ervas, coloque tudo em um saquinho de algodão ou linho e amarre-o. Você pode usar fitas coloridas e a simbologia das cores (rosa ou vermelho para banho de amor, dourado ou amarelo para prosperidade, por exemplo). Esse “sache” vai dentro da banheira ou pode ser amarrado no bocal do chuveiro.

Não se estresse com as quantidades, use o bom senso. Se a receita pedir “um punhado”, saiba que o centro da palma da sua mão é a medida ideal daquilo que você precisa, ensina Magui.

Antes de banhar-se na água das ervas, tome um banho de higiene. O banho de ervas deve ser tomado do pescoço para baixo, “para não mexer no chacra da coroa”, explica. O chacra coronário, centro energético localizado no topo da cabeça, é considerado por muitas tradições como a conexão com o Divino, um ponto tão puro e sagrado que não precisaria de estímulo nenhum.

BANHO DE NATAL

Tome-o no dia 24 de dezembro, com a intenção de banhar-se na energia de renovação representada pelo aniversário de Jesus. Durante o banho, toque a região do coração e invoque a força crística que mora em você.

3 lírios brancos (simboliza a pureza inicial, a Casa do Pai. 0 número 3 representa a Santíssima Trindade); 5 rosas vermelhas (a rosa traz a força da vida, o 5 é o número-ponte entre céu e Terra); um maço de mirra (vibra a compaixão, ajuda a pessoa a expressar seu dom); 8 flores de zínia (trabalha a criança interior, remete a Jesus menino, contém a força crística).

BANHO DE SOL

Estimula o nosso lado masculino, yang. Indicado para momentos em que é preciso motivar a ação, usar a força guerreira, a clareza de expressão, a assertividade, a objetividade.

1 punhado de sementes de girassol (a flor está ligada à autoconfiança, à coragem, à garra); rosas amarelas e vermelhas; 2 colheres de sopa de alecrim; 1 colher de chá cheia de gengibre, 1 pedacinho de canela (todos são ingredientes tônicos, revigorantes, relacionados ao elemento fogo).

BANHO DA PROSPERIDADE

Para reconectar a pessoa à Divina Providência. Recomendado para momentos em que existe uma crença na escassez. Antes ou depois do banho, deve-se recitar o Salmo 23 da Bíblia. “O Senhor é o meu pastor. Nada me faltará.”

1 punhado de sementes de milho (associado à abundância); 4 sementes de maçã (para que os frutos germinem); 8 folhas de louro (sucesso, proteção, vitória); 1 punhado de sementes de girassol; 1 pedacinho de canela; 1 punhado de cravo (ingredientes associados à força realizadora e à prosperidade).

BANHO DE LlMPEZA

Esta é uma purificação energética, de preparação para a passagem do ano. Indicada para o dia 31 de dezembro.

1 maço de hortelã (limpa energias estagnadas); 3 galhinhos de mil-em-rama (protege, funciona como esponja psíquica, chupando as energias negativas depositadas no corpo astral); 3 galhinhos de arruda (limpa o chacra básico e descarrega energias densas dos corpos físico e astral, melhora o fluxo de energia vital); 4 galhinhos de boldo (alivia a tensão, ajuda as pessoas que estão saturadas com situações e não podem se manifestar sobre elas, alivia sentimentos grosseiros); 1 punhado de folhas e flores de alfazema (acalma o sistema nervoso central, relaxa órgãos e músculos, leva pureza e serenidade ao espírito): 1 xícara de malva (calmante, invoca proteção, equilibra as emoções).

BANHO TUDO DE BOM

Esta mistura especial de Reveillon foi criada para atrair prosperidade, proteção e amor. Tome este banho no dia 31.

Sementes de 1 maçã (simboliza o amor que germina); 1 maço pequeno de manjerona (atrai pensamentos alegres e felizes): 1 maço de poejo (traz saúde, proteção, alegria, paz); folhas de sálvia (restaura energias); 3 ramos de alecrim (afasta sonhos maus, protege, purifica, atrai amor e saúde); 1 galho de manjericão (reanima, estimula a prosperidade, favorece a mente alerta); algumas folhas de louro (proteção, purificação, saúde, força, vitória).

BANHO DE LUA

Para estimular o poder feminino, yin. É indicado para chamar a força intuitiva, para motivar a contemplação, a sensibilidade e também a criatividade.

2 rosas brancas despetaladas (traz o princípio feminino); um punhado de camomila (erva associada ao acolhimento, a maternidade e a proteção); 5 folhas de gerânio (relacionado ao feminino, a relaxamento e reflexão); 8 folhas de laranjeira (acalma e aflora a energia feminina); 4 colheres de capim-cidreira (combate ansiedade e depressão); 1 punhado de alfazema (tranqüiliza, levanta a auto-estima).

BANHO DA SENSUALIDADE

Para aumentar o magnetismo pessoal e estimular a atratividade em relação ao sexo oposto.

1 maçã partida em 4 (a fruta do amor); 1/2 xícara de café de flores de jasmim (protege os relacionamentos, a harmonia na união e a individualidade dos parceiros); 3 pedacinhos de canela (além de tudo, é afrodisíaca); algumas gotas de óleo essencial de ylang-ylang (afrodisíaco); algumas folhas de gerânio; folhas de patchuli ou gotas do óleo essencial (afrodisíaco).
Marie Claire – Dezembro

Água é Fonte de Prazer

/

A água nossa de cada dia dá um banho de benefícios para o corpo. Principalmente em versões aromatizadas e de sabor sutil, como as que sugerimos aqui e que você mesma pode preparar.

Água de rosas, água de coco, de melissa, de lavanda… São tantas as águas! Umas perfumam a casa e o corpo, outras são ótimas para beber e duas especificamente, a de rosas e a de flor de laranjeira, entram como ingrediente de verdadeiros manjares da culinária árabe.

A herborista mineira Magdala Ferreira Guedes, da serra da Moeda, ensina que, além de hidratar e refrescar a pele, as águas de ervas depuram o organismo e podem, sutilmente, tocar nossas emoções. “A água de melissa, uma solução oral encontrada em farmácias, tem um cheirinho gostoso e é saborosa e calmante. Para mim, ainda lembra o colo de minha avó, que a usava e fazia macinhos de melissa para colocar debaixo do travesseiro”, conta.

Também apaixonada pelas ervas, Maly Caran vive criando receitas para aromatizar as águas frescas de sua casa em São Francisco Xavier, interior de São Paulo. É dela um conselho importante: usar vegetais cultivados organicamente, sem o uso de agrotóxicos. “Caso não consiga ervas frescas, use flores e folhas secas de boticas que comprem produtos orgânicos de boa procedência”, sugere a erveira.

Na cozinha, é só colocar as ervas escolhidas, ligeiramente maceradas, em um recipiente com água mineral ou de fonte. Tampe com um tecido de algodão e guarde por uma hora. O sabor é sutil, e o aroma, uma delícia.

“Para extrair as energias mais sutis das plantas, que harmonizam emoções e ambientes, é indicada a exposição à luz do Sol”, lembra Magdala. “Assim, o modo de ação é semelhante ao dos florais”, explica. Quer provar?

Camomila

Segundo a ervista Magdala Guedes, para que suas propriedades físicas sejam transmitidas, as flores precisam ser preparadas em forma de chá. É a infusão que acalma. Uma dica: espere o chá esfriar e use-o para dar brilho aos cabelos na última água de enxágüe pós-xampu.
• Exposta à luz solar: promove acolhimento e relaxa.

Lavanda

A ervista Maly Caran recomenda essa água para lavar e refrescar o rosto, perfumar o corpo e a casa e ainda combater dores musculares em uso tópico.
Misture em uma garrafa 250 ml de água destilada, 1 colher rasa de sopa de açúcar cristal, 3 gotas de óleo essencial de lavanda e 100 g de flores secas de lavanda. Feche a garrafa com rolha e guarde em um local escuro por uma semana. Coe antes de usar. Em uso tópico, alivia os sintomas de picadas de insetos.

Rosas

Você encontra água de rosas de ótima qualidade em lojas de produtos árabes e boas farmácias (atenção: não confundir com leite de rosas, que tem álcool). Imprescindível em algumas receitas das culinárias árabe e indiana, essa água também é puro deleite para o corpo e hidrata a pele – é só passar sobre o rosto limpo.
Experimente esta receita, exclusiva para uso tópico, de Maly Caran: coloque 2 xícaras de chá de pétalas de rosas orgânicas numa vasilha de louça e derrame sobre elas 1 litro de água destilada fervente, 1 colher rasa de sopa de açúcar cristal e deixe tampada, em infusão, durante 1 hora. Despeje a água em outra vasilha e novamente para a primeira várias vezes até que a água fique perfumada. Coe e adicione 5 gotas de óleo essencial de rosas. Guarde em local escuro.

Hortelã

Um galho de hortelã no copo com água mineral é uma ótima pedida no verão. Macerar de leve a erva na água ajuda a purificar os aparelhos respiratório e digestivo e alivia azia e má digestão.
• Exposta à luz solar: é indicada para minimizar a timidez.

Alecrim

Macere um raminho e deixe em contato com a água mineral ou de fonte por algumas horas. É estimulante. O uso externo por fricção é indicado contra a queda de cabelo. Coe e jogue nos cabelos após a última lavagem.
• Exposta à luz solar: traz alegria, abre o coração, revigora.

Melissa

Coloque um raminho macerado da planta de molho em 1 litro de água mineral ou de fonte. Diminui gases, cólicas e favorece o descanso e o sono.
• Exposta à luz solar: combate a ansiedade.

Flor de laranjeira

Também conhecida como ma zaher, a água de flor de laranjeira pode ser encontrada nas lojas de produtos árabes. Além do uso culinário, tomá-la ajuda a acalmar e, em uso tópico, alivia a pele irritada – pode ser usada com borrifador depois da depilação. “Por conter óleos essenciais, não se deve expor a pele ao sol após a utilização dela, pois pode desencadear reação alérgica ou queimadura”, pondera o fitoterapeuta Luiz Costa, de Curitiba.

Coco

Tem ação vermífuga (adultos e crianças podem tomar diariamente um copo em jejum por 30 dias) e rejuvenescedora da pele (lavar o rosto com a solução e deixar secar naturalmente). Indicada também para desidratação e para repor os sais minerais perdidos com a atividade física.

Pepino

Experimente matar a sede com esta receita: acrescente algumas fatias de pepino em uma jarra com água mineral e deixe na geladeira por no mínimo quatro horas. Parte do extrato do fruto tende a migrar para a água. O bom disso é que o pepino reduz a ansiedade.

Semente de linhaça

A água combinada à semente de linhaça já é conhecida como bebida medicinal desde o século 18. Ajuda a combater inflamações do sistema digestivo e urinário, é diurética e melhora o funcionamento intestinal. Contém ômega-3 e ômega-6, substâncias que ajudam a regular os índices de colesterol presentes no sangue.
Diariamente, antes de deitar, coloque 2 colheres de sopa de sementes de linhaça de molho em 1 copo de água e beba na manhã seguinte, em jejum. As sementes podem ser consumidas com iogurtes ou batidas no liquidificador com sucos e vitaminas. Pode ser usada no rosto para tonificar a pele. “Em função da presença de fitormônios, deve-se utilizar com restrições em mulheres com história de câncer de mama”, alerta o fitoterapeuta Luiz Costa.

Eucalipto

Não use para beber – só em banhos e borrifada no ambiente.
• Exposta à luz solar ou macerada a frio: purifica o ambiente.

Ameixa

A ameixa preta possui pectina, que estimula o funcionamento do intestino. Por isso, a água dessa fruta é indicada pela nutricionista Gisele Paques, do Spa Sorocaba, aos hóspedes que têm prisão de ventre.
A receita é fácil. Leve 10 ameixas pretas secas e sem caroço para ferver em 1 litro de água. Deixe ferver de 5 a 10 minutos. Desligue o fogo e espere esfriar. Bata no liquidificador e tome em jejum – um ou dois copos por dia – antes do café da manhã.

Marie Claire – Dezembro
Texto: Kátia Stringueto
Reportagem: Mariana Viktor

A Maga Das Ervas E Suas Receitas

/

Ela sabe tudo de flor, folha, caule e raiz, mas dispensa o rótulo de especialista. Também não quer ser distinguida como bruxa. “Bruxa, toda mulher é”, desconversa Magdala Guedes, 53 anos, que se define como uma “mulher da terra”. O título combina com sua devoção a simplicidade.

Essa maga das Minas Gerais prefere o recolhimento a exposição. Cabelos longos, feições indígenas e saberes xamânicos, “Magui” é a feminilidade em pessoa; tem sempre uma receita, um bálsamo, um riso suave a oferecer. É amiga íntima das ervas há 17 anos, desde que deixou a cidade e a profissão de educadora para seguir o chamado da natureza. Logo que iniciou os estudos de fitoterapia entrou em contato com “as energias sutis das plantas”, como diz. Aí não teve jeito, teve que ampliar o foco – dos princípios ativos das substâncias para os poderes mágicos do reino vegetal.

Hoje, vive cercada de beleza. Mora com marido e filha num sítio de 7 hectares na Serra da Moeda, a 60 km de Belo Horizonte. Lá, planta quase 80 variedades, faz cosméticos naturais, óleos terapêuticos e outros alimentos do corpo e da alma, que vão de pão a perfume. Também acolhe pequenos grupos para tratamentos de purificação, rituais e os seus famosos banhos. No Sitio do Sertãozinho, os banhos são tomados à noite, numa banheira instalada ao ar livre, no meio de flores.

Tudo ali é plantado de acordo com as fases da Lua. As misturas prontas para banhos são preparadas nas luas nova ou cheia: “Respeitamos esses princípios básicos da ligação entre a Terra e o céu, que foi interrompida na modernidade, por causa do imediatismo do homem”, diz Magui.

Recentemente, ela recusou uma oferta para exportar suas alquimias para a Inglaterra, porque teria de produzir em larga escala, deixando a Lua de lado “Aqui só queremos o essencial. Não dá para perder a coerência por causa de um comércio. As ervas não são só negócio, são opção de vida”, justifica. No sítio, as espécies são semeadas, colhidas e manipuladas sem pressa, sempre com um propósito forte. É assim também que os banhos criados por ela, indicados a seguir, devem ser preparados e tomados.

Os banhos prontos, em gel podem ser encomendados pelo tel. (31) 3575­1164 e enviados a qualquer cidade.

ORIENTAÇÃO GERAL ANTES DE FAZER OS BANHOS DA MAGUI

Amasse lentamente as flores e ervas. Cuide para estar bem presente nessa ação de juntar, despetalar e amassar os ingredientes, concentrando-se na intenção do banho. Ao achar que já se dedicou o suficiente à mistura das ervas, coloque tudo em um saquinho de algodão ou linho e amarre-o. Você pode usar fitas coloridas e a simbologia das cores (rosa ou vermelho para banho de amor, dourado ou amarelo para prosperidade, por exemplo). Esse “sache” vai dentro da banheira ou pode ser amarrado no bocal do chuveiro.

Não se estresse com as quantidades, use o bom senso. Se a receita pedir “um punhado”, saiba que o centro da palma da sua mão é a medida ideal daquilo que você precisa, ensina Magui.

Antes de banhar-se na água das ervas, tome um banho de higiene. O banho de ervas deve ser tomado do pescoço para baixo, “para não mexer no chacra da coroa”, explica. O chacra coronário, centro energético localizado no topo da cabeça, é considerado por muitas tradições como a conexão com o Divino, um ponto tão puro e sagrado que não precisaria de estímulo nenhum.

BANHO DE NATAL

Tome-o no dia 24 de dezembro, com a intenção de banhar-se na energia de renovação representada pelo aniversário de Jesus. Durante o banho, toque a região do coração e invoque a força crística que mora em você.

3 lírios brancos (simboliza a pureza inicial, a Casa do Pai. 0 número 3 representa a Santíssima Trindade); 5 rosas vermelhas (a rosa traz a força da vida, o 5 é o número-ponte entre céu e Terra); um maço de mirra (vibra a compaixão, ajuda a pessoa a expressar seu dom); 8 flores de zínia (trabalha a criança interior, remete a Jesus menino, contém a força crística).

BANHO DE SOL

Estimula o nosso lado masculino, yang. Indicado para momentos em que é preciso motivar a ação, usar a força guerreira, a clareza de expressão, a assertividade, a objetividade.

1 punhado de sementes de girassol (a flor está ligada à autoconfiança, à coragem, à garra); rosas amarelas e vermelhas; 2 colheres de sopa de alecrim; 1 colher de chá cheia de gengibre, 1 pedacinho de canela (todos são ingredientes tônicos, revigorantes, relacionados ao elemento fogo).

BANHO DA PROSPERIDADE

Para reconectar a pessoa à Divina Providência. Recomendado para momentos em que existe uma crença na escassez. Antes ou depois do banho, deve-se recitar o Salmo 23 da Bíblia. “O Senhor é o meu pastor. Nada me faltará.”

1 punhado de sementes de milho (associado à abundância); 4 sementes de maçã (para que os frutos germinem); 8 folhas de louro (sucesso, proteção, vitória); 1 punhado de sementes de girassol; 1 pedacinho de canela; 1 punhado de cravo (ingredientes associados à força realizadora e à prosperidade).

BANHO DE LlMPEZA

Esta é uma purificação energética, de preparação para a passagem do ano. Indicada para o dia 31 de dezembro.

1 maço de hortelã (limpa energias estagnadas); 3 galhinhos de mil-em-rama (protege, funciona como esponja psíquica, chupando as energias negativas depositadas no corpo astral); 3 galhinhos de arruda (limpa o chacra básico e descarrega energias densas dos corpos físico e astral, melhora o fluxo de energia vital); 4 galhinhos de boldo (alivia a tensão, ajuda as pessoas que estão saturadas com situações e não podem se manifestar sobre elas, alivia sentimentos grosseiros); 1 punhado de folhas e flores de alfazema (acalma o sistema nervoso central, relaxa órgãos e músculos, leva pureza e serenidade ao espírito): 1 xícara de malva (calmante, invoca proteção, equilibra as emoções).

BANHO TUDO DE BOM

Esta mistura especial de Reveillon foi criada para atrair prosperidade, proteção e amor. Tome este banho no dia 31.

Sementes de 1 maçã (simboliza o amor que germina); 1 maço pequeno de manjerona (atrai pensamentos alegres e felizes): 1 maço de poejo (traz saúde, proteção, alegria, paz); folhas de sálvia (restaura energias); 3 ramos de alecrim (afasta sonhos maus, protege, purifica, atrai amor e saúde); 1 galho de manjericão (reanima, estimula a prosperidade, favorece a mente alerta); algumas folhas de louro (proteção, purificação, saúde, força, vitória).

BANHO DE LUA

Para estimular o poder feminino, yin. É indicado para chamar a força intuitiva, para motivar a contemplação, a sensibilidade e também a criatividade.

2 rosas brancas despetaladas (traz o princípio feminino); um punhado de camomila (erva associada ao acolhimento, a maternidade e a proteção); 5 folhas de gerânio (relacionado ao feminino, a relaxamento e reflexão); 8 folhas de laranjeira (acalma e aflora a energia feminina); 4 colheres de capim-cidreira (combate ansiedade e depressão); 1 punhado de alfazema (tranqüiliza, levanta a auto-estima).

BANHO DA SENSUALIDADE

Para aumentar o magnetismo pessoal e estimular a atratividade em relação ao sexo oposto.

1 maçã partida em 4 (a fruta do amor); 1/2 xícara de café de flores de jasmim (protege os relacionamentos, a harmonia na união e a individualidade dos parceiros); 3 pedacinhos de canela (além de tudo, é afrodisíaca); algumas gotas de óleo essencial de ylang-ylang (afrodisíaco); algumas folhas de gerânio; folhas de patchuli ou gotas do óleo essencial (afrodisíaco).
Marie Claire – Dezembro

Costurar um novo tempo – 07/2005

/

Costurar um novo tempo – 07/2005

Clique aqui para ver o artigo

Mandalas e Ervas

/

Parece um sonho: uma banheira ao ar livre, no alto de uma montanha, cercada de mandalas de flores. É possível tomar esse banho luxuoso na Pousada Sertãozinho, localizada na serra da Moeda, a 45 km de Belo Horizonte. Prazeres como esse fazem parte do programa de uma semana, que inclui alimentação com produtos orgânicos, massagens com ervas aromáticas e meditação. O programa de uma semana sai por R$ 1290,00 (por pessoa), com tudo incluído.
Marie Claire – Maio – 2003

Paz De Espírito

/

Depois das festas de fim de ano nada melhor do que se desintoxicar com sessões de meditação, banhos, caminhadas e vivências.

Acordar às 6 da manhã com o bater do sino que anuncia o nascer do dia. Em grupos, todos se dirigem para a frente da casa de meditação, onde vão alongar o corpo, com atividades bem leves. Os movimentos são desenhados no ar. A grama molhada desperta todos os sentidos, sob o comando de Fátima Tolentino, psicóloga transpessoal e junguiana, com formação em psicodrama, música, bio­dança, expressão corporal e arteterapia. O céu azul de janeiro mostra a sua intensidade aos participantes da Semana da Imersão da Consciência. Até os calangos querem se aquecer ao sol desse lugar em que o tempo é um convite ao silêncio. Quem fala mais alto, no Instituto Renascer da Consciência, em Ravena, Sabará, é a natureza, em todo o seu esplendor, com pássaros e até animais selvagens que resfolegam ao longe. Todos entram na casa da meditação, conduzidos pela psicóloga Gislaine D’Assumpção, que vai se dedicar aos exercícios de perdão e libertação e ao encontro com o eu mais profundo de cada um.

Está na hora do café da manhã, preparado pelas cozinheiras, sob os acordes dos cantos gregorianos: frutas, cará com melado e coalhada, granola, pães feitos em casa, geléias, queijos, sucos, chás, café, flores nas mesas. As atividades do dia começam com um banho no lago do renascimento, para liberar todas as emoções que não foram boas no ano que passou: sofrimento, dor, frustração, desamor. O primeiro dia da semana inclui andar no labirinto para curar as feridas do coração, resgatar a criança que existe dentro de cada um, aprender a geometria sagrada, entre outras vivências, que vão levar a paz de espírito.

Quer mais? Pela BR-040, quem quer começar bem o ano tem também o Sítio Sertãozinho, em Moeda, região central de Minas, onde estará acontecendo a Semana de Desintoxicação e Revitalização. Os anfitriões são Magdala Guedes e Orestes Ferreira Lúcio. São sete hectares de natureza “Nesse lugar, as pessoas vêm em busca do silêncio interno de cada um”. É como se, de repente, elas tirassem o véu dos olhos, o tampão dos ouvidos, para sintonizar com outros sons e festejar a mãe-terra, através de banhos de ervas e de flores, jornadas com os cristais, rituais do fogo sagrado, cestaria, tear e alimentação orgânica, produzida no próprio sítio e feita em fogão a lenha, com os mágicos temperos de Magui.

No sítio Sertãozinho, a 3 quilômetros de Moeda, região central do Estado, a Semana de Desintoxicação e Revitalização vai começar no dia 24. Nada de levar a cidade para o campo, com som alto, lixo, preocupação, controle e sofrimento. “A conexão com a natureza é tão curativa que nos leva a uma força maior” diz Magdala Guedes (Magui), que será a guia nesta viagem pelos caminhos da purificação do corpo e da alma. Ela sabe do que está falando, pois há dez anos resolveu sair da cidade, para morar no campo e aprender a ouvir silêncio. “Quanto mais silêncio, mais verdade e essência”.

Ela encontrou a sua montanha em Moeda. “Vim para cá com uma profunda vontade de semear, mas sem nenhuma certeza da colheita. É assim que eu me sinto, uma semeadora. Semeio muito, mas sei que algumas sementes vão nascer outras não. Outras vão crescer com vigor, mas algumas se perderão pelo caminho, pois esse era o tempo delas. Mesmo assim, continuo semeando”.

No canteiro de Magui, tudo está em equilíbrio. Primeiro, foi o ritual do pão que ela aprendeu a fazer com as melhores intenções, para transformar a vida das pessoas. Com a demanda, construiu uma pousada aconchegante para quem precisa de descanso e paz, seja física, mental, emocional ou espiritual. A Semana de Desintoxicação e Revitalização surgiu com o apoio de uma equipe de profissionais: a arteterapeuta Maria Blandina Couto de Melo; a terapeuta de cristais e da técnica de massagem Bowen, Rackel Ferraz de Oliveira; Irene Ziviani, especialista em consciência corporal; a médica e homeopata Acely Hovelacque, e a nutricionista Débora Simões Felix.

É assim que Magui ajuda as pessoas que estão sem a energia vital. “A semana da revitalização é para quem se permite ser tocado por esse calor que habita em nossos corações, por esse fogo interno, por essa terra renovada, por essa criança criativa e fecunda que temos dentro de nós e por essa água que dá passagem ao novo. Essa é a religião que eu professo, porque ela religa cada um com o seu deus interno.”

Os participantes são recebidos por Magui com um banho de ducha, sal grosso e escaldapés. Ninguém sai de lá a mesma pessoa, depois de entrar em contato com toda a energia que flui no Sertãozinho. É o encontro com o sensorial, a essência, a fluidez e a expansão do ser. “Ela cobre a gente de mimos”, garante a advogada Helta Yedda, de 50 anos, que se deu de presente uma estada no Sítio Sertãozinho. “Magui pensa até nas compressas no fígado para desintoxicar depois do almoço. Têm também a sesta para recuperar as energias, a fogueira, os banhos nas piscinas repletas de flores.”

A advogada estava passando por um momento difícil na vida e achou que era uma boa oportunidade para dar uma parada e relaxar. “Eu merecia descansar e recuperar as energias perdidas. Cheguei no sítio muito angustiada, sentindo dores pelo corpo todo, mas logo estava melhor. Foram longas caminhadas ao ar livre, massagens, muita arte, expressão corporal e os imperdíveis banhos de ervas que nos levam ao paraíso explica Helta.

Para desintoxicar o organismo, muito líquido. “Os chás e sucos são de folhas e frutos da plantação orgânica do sítio, com combinações para refrescar até a alma. O dia inteiro a gente toma sucos e chás para limpar o corpo das impurezas da cidade. Nada de enlatados, comida congelada ou pressa. Tudo no sítio é feito com calma, num ritual de purificação. Até os quartos são pintados com as cores certas, para tranqüilizar, transcender abrir o coração, cultivar os sonhos. Saí renovada e sempre que posso volto para repetir essa dose de energia pura.”

O ritual da comida também é estonteante, segundo Helta. “Tudo é preparado para que a gente sinta a leveza dos aromas, os sabores múltiplos. O cardápio é variado e preparado com alimentos cultivados, em sua maioria, no próprio sitio. A predominância da alimentação é de verduras e legumes, mas com o toque especial da Magui, que vai buscar na horta e no pomar os ingredientes das refeições”.
Estado de Minas – Janeiro de 2005
Reportagem – Déa Januzzi

A alquimia do pão

/

A alquimia do pão

Clique aqui para ver o artigo

A Alquimia e o Milagre do Pão

Há mais de dez anos a herborista mineira Magdala Guedes transformou o hábito de fazer um pão num ritual. “Se colocamos uma intenção nesse gesto e prestamos atenção em como os ingredientes se misturam, podemos entender a alquimia da vida, atitudes que nos impedem de ser felizes”, explica Magui, que reúne grupos de até 50 pessoas para fazer pão em seu sítio, localizado localizado na serra da Moeda, próximo a Ouro Preto, Minas Gerais.

A força dos elementos da natureza se une nesta receita simples: a água é o fluido vital; o trigo tem a força da terra; o fermento, que faz a massa crescer, é associado ao ar e fogo, que tudo transforma. “Se a massa crua fica muito mole, isso significa que a pessoa está sem foco na vida. Se o pão não cresce, quer dizer que é presciso se desapegar do passado e viver o presente. Se tudo fica perfeito, é sinal de realização conexão com a realidade. Saborear o pão nos dá coragem e nutre a alma. E todo esse milagre acontece ali mesmo, na cozinha!”, Conclui Magui.

Pão integral

2 xícaras de farinha integral
2 xícaras de farinha branca
1 tablete de fermento biológico
1 colher de sopa de mel ou de açúcar mascavo
1 colher de sopa de manteiga
1 xícara de água morna
1 pitada se sal

Modo de fazer

Misture o fermento (previamente diluído em um pouco de água morna) com o sal, a manteiga, o açúcar, ou mel, e a água morna. Aos poucos vá colocando a farinha, amassando com suavidade até conseguir que a massa fique macia e desgrude totalmente das mãos. Cubra-a com um pano e deixe descansar por 40 minutos, para crescer. Leve ao forno pré-aquecido. Asse durante 20 minutos, em média.
Cada vez que comer o pão ou serví-lo às pessoas queridas, reafirme suas melhores intenções.

Oração e intenção

Antes de iniciar o ritual do pão, a herborista mineira Magui sugere mentalizar as melhores intenções: união, paz, amor, alegria, cura. E fazer uma pequena prece.

“Jesus Cristo, lhe peço que entre em meu coração e toque aquelas circunstâncias que precisam ser criadas. Renove em mim, Senhor, a confiança e a coragem, para que eu enfrente as dificuldades, sem esmorecer. Percorra minha vida. Senhor cure as feridas dos encontros que me levaram a me fechar em mim mesma. Conceda-me, diante do seu amor regenerador, uma consciência sobre meus valores. Jesus Cristo, divino amigo, agradeço-lhe por restaurar minha integridade. Amém.”
Bons Fluídos – Setembro de 2002
Reportagem – Liliane Oraggio
Fotos – Eduardo Delf